A importância do ácido fólico na gestação

  • Curtidas0
  • Tempo de leitura

O consumo do ácido fólico é muito importante para você e para o desenvolvimento do seu bebê enquanto ele estiver na barriga

Embora o ácido fólico seja encontrado em carnes, verduras com folhas verde-escuras (espinafre, aspargo e brócolis), leguminosas (ervilhas, feijão e lentilha) e grãos integrais, é difícil quantificar as quantidades de ácido fólico encontradas nesses alimentos. Sendo assim, faz-se necessária a suplementação por meio do complexo vitamínico.

Para que serve o ácido fólico?

Na gravidez, serve para prevenir defeitos numa estrutura embrionária que dará origem ao cérebro e à medula espinhal do bebê, o tubo neural. Portanto, o ácido fólico é importante para evitar malformações no sistema nervoso central do feto, tais como espinha bífida e anencefalia (ausência de cérebro).

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), mulheres que tomam a dose diária recomendada de ácido fólico ao menos um mês antes de engravidar e durante o primeiro trimestre da gestação reduzem o risco de o bebê ter problemas do tubo neural de 50 a 70 por cento.

Algumas pesquisas indicam que o ácido fólico pode ajudar a diminuir o risco de o bebê ter outros problemas, como lábio leporino e certos tipos de distúrbios cardíacos. Mulheres desnutridas ou sob regime excessivo de emagrecimento têm mais incidência desses problemas.

A falta de ácido fólico na gravidez pode causar ainda complicações gestacionais e atraso no desenvolvimento infantil.

Por isso, recomenda-se começar a tomar ácido fólico antes mesmo de engravidar, com pelo menos 3 meses de antecedência. Durante a gestação, o uso da vitamina B9 deve ser mantido até os 3 meses de gravidez.
Procure seu médico e faça seu pré-natal adequadamente! Conte com o Hospital Jardim América.